R4vxaaAy_400x400
BBB e o Congresso Nacional

Por: Ademir Ramos

Professor, antropólogo, coordenador do projeto jaraqui, do NCPAM/UFAM vinculado ao Dpto. de Ciências Sociais.

GOVERNADOR E PREFEITO QUEREM METER A MÃO NA BUFUNFA DO POVO

No mercado financeiro os banqueiros aumentam a cada dia sua margem de lucro porque “trabalham com o dinheiro dos outros” e dizem mais, tudo é feito dentro da legalidade com aval e referendo dos políticos profissionais.

Uma mão lava a outra e os atores em cena de forma organizado “lavam dinheiro” enganando os lesos, como é o caso de uma determinada agência bancária que “trabalha com o pagamento dos servidores públicos do estado e município”.

Como não tem almoço de graça pergunta-se “aos mandatários” quem são os beneficiados dessa transação; qual o retorno para os trabalhadores.

Tudo nos conformes, dizem os doutos da matéria, e assim os alpinistas vão aprendendo que político burro nasce morto, que a política é uma indústria a transformar sonhos em pesadelos, quando muito prolonga-se esse sonho do “bem estar social” num devir do mundo das ideias maculado pela extrema pobreza de um povo desolado e faminto.

Essa prática vai se tornando regra, principalmente, no campo da direita perversa e arrogante amparada nos costumes e no fundamentalismo religioso coisificado.

É nesse rastro da política às vésperas das eleições 2024, que o governador do Amazonas, Wilson Lima recorre, em caráter de urgência, a ALEAM – Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas – para que autorize o povo do Amazonas se endividar ainda mais, emprestando 200 milhões de dólares do IBRD – lnternational Bank for Reconstruction and Development – equivalente a 1 bilhão de real, segundo o governador, a bufunfa é para bancar o Programa de Sustentabilidade Fiscal, Econômica, Social e Ambiental do seu governo, que segundo ele, está pedindo socorro.

Na mesma pisada, o prefeito de Manaus, David Almeida promete voltar à Câmara para novas negociações quanto ao empréstimo de aproximadamente 600 milhões de reais. Na primeira vez os vereadores não foram “convencidos” e então negaram o pleito do mandatário municipal de Manaus.

Possivelmente, o governador Wilson Lima não sofrerá nenhum embaraço na ALEAM visto que o presidente da Casa, Roberto Cidade, é um dos seus pré-candidatos à Prefeitura de Manaus.

Nesse fogo cruzado quem sai todo chamuscado é o prefeito David Almeida, que sem dúvida alguma, se quiser prosperar na política, vai ter que melhorar e muito sua comunicação junto aos seus eleitores e apoiadores, bem como junto à própria Câmara Municipal senão vai entrar o ano liso como a maioria do povo do Amazonas que em “caráter de urgência” grita por trabalho, emprego e renda.

Enquanto isso, Wilson Lima, dolarizado, com bala na agulha vai fazer arminha para se aproximar do eleitorado bolsonarista. Bem nutrido, o governador dança no tablado da política com a bufunfa do povo no bolso enquanto nossa gente está na fila do osso, faminta e desolada.


Qual sua Opinião?

Confira Também