Ginecologista alerta para vacinação contra o HPV

Vacina é a principal prevenção contra o câncer de útero

Cuidados da mulher começam na puberdade

Cuidar da saúde ginecológica desde a puberdade, pode impactar diretamente na qualidade de vida de muitas mulheres. O câncer de colo de útero é o segundo mais incidente entre as mulheres na Região Norte, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

No Amazonas, são estimados, em 2024, 610 casos da doença. Uma das prevenções contra este vilão está na vacinação contra o HPV (papilomavírus humano).

A ginecologista Mariana Telles explica que a principal forma de prevenção primária contra o HPV está na vacinação, associada ao uso de preservativos nas relações sexuais.

Consultas com especialista

Ela orienta que a mulher vá à consulta com o especialista desde a menarca, que é a primeira menstruação.

“Pode ir antes disso, no caso de algum sintoma relacionado à puberdade precoce, como uma secreção anormal, por exemplo. O importante é que esse acompanhamento ginecológico seja feito desde o primeiro ciclo menstrual. Na consulta, conversamos sobre os sinais do corpo neste período. Cólica e cansaço geralmente estão presentes. Também falamos sobre a reposição de vitaminas, realização de exames de rotina. É uma consulta abrangente”, disse a médica.

Vacinação

A vacina presente na rede pública é a HPV quadrivalente. O imunizante protege contra os tipos virais de HPV 6, 11, 16 e 18. A vacina da rede particular é a HPV nonavalente (Gardasil 9), que protege contra mais outros cinco subgrupos com potencial de causar câncer, que são 31, 33, 45, 52 e 58.

“A mulher pode ser vacinada em qualquer fase de sua vida: a partir dos 9 anos de idade, até a fase adulta, 45 anos. O ideal é que a mulher seja vacinada antes da vida sexual ativa. Isso reflete nas campanhas de vacinação abrangerem faixas etárias de 9 anos a 14 anos, que é a fase da puberdade”, orienta Mariana.

Amazonas foi o primeiro

Vale lembrar que o Amazonas foi o primeiro estado do país a aplicar a vacinação contra o HPV, em 2013. Em 2014, a vacina HPV quadrivalente foi incorporada no Calendário Nacional de Vacinações do Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *