FVS pede aumento da vigilância contra a dengue, zika e chikungunya

Nota técnica alerta profissionais da saúde sobre aumento das doenças

Temporada de chuvas favorece a reprodução dos mosquitos

Diante do cenário epidemiológico da dengue no Amazonas, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), emitiu uma nota técnica orientando profissionais de saúde do Amazonas sobre intensificação de ações de vigilância, prevenção e controle das arboviroses transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

A Nota Técnica nº 23/2023 da FVS-RCP, disponível em: https://abre.ai/hLiI, refere-se ao período sazonal dessas doenças que coincide com o período chuvoso no Amazonas.

Tatyana Amorim, diretora-presidente da FVS-RCP, aponta que o enfrentamento contra essas doenças se dá no combate ao Aedes Aegypti e a nota técnica orienta a intensificação imediata das ações de controle vetorial.

Combate ao mosquito

Elder Figueira, chefe do Departamento de Vigilância Ambiental da FVS-RCP, ressalta que o combate ao mosquito requer a participação das esferas municipais em conjunto com a população para uma mobilização de combate à proliferação do mosquito.

“É necessária uma vigilância constante. A maioria dos criadouros são evitáveis. A gestão municipal deve estabelecer parcerias intersetoriais e interinstitucionais que garantam e fortaleçam a execução das ações de prevenção e controle das arboviroses no município, com a implantação do Comitê Interinstitucional de Vigilância e Controle das Arboviroses do município”, orienta Elder.

Cenário epidemiológico

Em 2023 (de janeiro a 16 de dezembro), foram notificados 16.289 casos de dengue, 509 casos de Chikungunya e 321 casos de zika, doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *