Fórum da Amazônia reuniu experiências bem sucedidas sobre investimentos

Diretor da Bemol falou sobre empreendedorismo

Superintendente Bosco Saraiva chamou atenção para a responsabilidade de manter Zona Franca atraente

O diretor da Bemol e investidor em diversos fundos e startups focados em empreendedorismo sustentável na Amazônia, Denis Minev foi um dos palestrantes nesta segunda-feira (25), da primeira edição do “Fórum de ESG Amazônia: Desenvolvimento Sustentável na Indústria”, uma iniciativa do Centro da Indústria do Estado do Amazonas em parceria com a Suframa.
O evento reuniu especialistas, líderes corporativos e representantes governamentais em prol da incorporação dos princípios ambientais, sociais e de governança em todas as esferas empresariais.
Bosco Saraiva destacou a necessidade de integração com os princípios modernos de governança, responsabilidade social e ambiental.
“A última reforma tributária estabeleceu uma tranquilidade jurídica para os próximos 50 anos, porém estabelece uma responsabilidade imensa, que é a de evoluirmos tecnologicamente para não nos tornarmos um polo obsoleto e perder espaço em relação aos outros centros de desenvolvimento tecnológico que existem no mundo atualmente”, observou.

Debates e reflexões

O fórum proporcionou um espaço para debates e reflexões sobre como as empresas podem contribuir efetivamente para o crescimento sustentável na Amazônia e no mundo, além de enfatizar a importância da governança, da responsabilidade ambiental e social, e da busca por práticas empresariais economicamente viáveis.

A mesa de abertura contou com a presença do superintendente da Suframa, Bosco Saraiva e do presidente do Conselho do Cieam, Luiz Augusto Rocha, entre outros representantes do setor público e privado. Bosco Saraiva destacou a importância do evento para a Suframa, ressaltando o papel da Autarquia como catalisadora do desenvolvimento regional na Amazônia Ocidental e no Amapá.

Luiz Augusto Rocha destacou a relevância da indústria instalada na região e a necessidade de promover o desenvolvimento sustentável como uma prioridade.
“É com muito prazer que nos reunimos hoje para destacar a importância mais uma vez da Zona Franca de Manaus para a Amazônia, para o Brasil e para o mundo”, disse. Ele também reforçou a singularidade da região amazônica em termos de biodiversidade e importância para o equilíbrio climático global.

Diretor da Bemol falou sobre empreendedorismo

Pela manhã, a primeira palestra foi realizada pelo diretor-presidente das lojas Bemol e investidor em diversos fundos e startups focados em empreendedorismo sustentável na Amazônia, Denis Minev, abordando práticas de ESG na Amazônia.
Em seguida foi realizada a primeira mesa de debates, com o tema “ESG na Prática: Experiências de BIC, Visteon, Flex e Electrolux”, mostrando casos reais bem-sucedidos dessas empresas que operam na região.
A ativista climática, especialista em pedagogia da Floresta Amazônica, empreendedora social e conselheira de cultura indígena do Amazonas, Vanda Witoto, apresentou a palestra “Economia Indígena e a Sustentabilidade da Vida na Amazônia”.

A Voz da Amazônia

À tarde, a programação seguiu com a apresentação do sócio-fundador da ECOA, uma ESGTech líder em inteligência ESG, Fábio Palma, sobre o tema “ECOA Amazônia – Mensuração e Prestação de Contas em ESG + ECOA Amazônia”.
A segunda mesa do Fórum teve como tema “Construindo um Futuro Solidário: ESG com Órfãos da Covid” e, finalizando o evento, houve a palestra sobre governança, ministrada pelo gerente de inovação no Programa Prioritário de Bioeconomia (PPBio), Paulo Simonetti.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *