Fisioterapeuta alerta para importância da prevenção da incontinência urinária

Semana Mundial da Continência chama atenção para a perda de xixi

A perda de urina afeta a qualidade de vida das pessoas

Até a próxima quinta-feira (22) ocorre a Semana Mundial da Continência, uma iniciativa global realizada pela World Federation of Incontinence Patients com apoio da International Continence Society. O objetivo é ajudar a aumentar a conscientização e promover a necessidade de abordagem multidisciplinar ao tratamento.

Incontinência Urinária

A International Continence Society (ICS) define incontinência urinária (IU) como queixa de qualquer perda involuntária de urina. E a incontinência fecal é o termo utilizado para a perda involuntária de material fecal líquida, pastosa ou sólida, sendo caracterizada como a incapacidade para manter o controle fisiológico do conteúdo intestinal em local e tempo socialmente adequados.

Protocolos especiais

Segundo a fisioterapeuta pélvica Patrícia Oliveira, os fisioterapeutas especializados em uroginecologia (Fisioterapia Pélvica), utilizam protocolos fisioterapêuticos padrão ouro para eliminar as queixas e melhorar a qualidade de vida em pacientes com incontinência urinária ou fecal ao longo da vida.
“Auxiliando no diagnóstico, prevenção e tratamento de uma série de condições, tais como incontinência urinária de urgência, por esforço, incontiência fecal, enurese noturna e noctúria”, ressaltou Patrícia.

Qualidade de vida

Ainda segundo Patrícia, pessoas com o diagnóstico de incontinência urinária ou fecal, tem sua qualidade de vida afetada significativamente.
“Por isso essa semana de conscientização se faz tão importante, levando conhecimento a público que esses casos possuem tratamento”, completou a fisioterapeuta pélvica. O tratamento fisioterapêutico é simples, indolor, de baixo custo e não invasivo.

Sendo qualquer uma delas:
– Incontinência urinária de esforço
– Incontinência urinária de urgência
– Incontinência urinária mista
– Incontinência urinária pós-prostatectomia
-Incontinência fecal

Técnicas

As técnicas mais utilizadas pela fisioterapia pélvica para o tratamento da incontinência urinária são:
Eletroestimulação neuromuscular, através da aplicação de corrente elétrica; Biofeedback manométrico ou eletromiográfico auxiliam no da consciência perineal, com o auxílio de recursos visuais.
– Treinamento dos músculos do assoalho pélvico:
Cinesioterapia do assoalho pélvico são exercícios específicos para a região;
Combinado com educador perineal ou cones vaginais.
Por isso, a fisioterapeuta reforça que as pessoas precisam se consultar e procurar um especialista.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *