fbpx
Claúdio

Coluna:

Por: Cláudio Barboza

Jornalista profissional rg/mtb 059
Prêmio Esso de jornalismo

A estratégia de comunicação de Bolsonaro

Claudio Barbosa

O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, na noite de terça-feira (24) ganhou espaço vip na maior rede de tv do Brasil, a poderosa Globo. Se desdobrou nos outros espaços do grupo, GloboNews, G1, Rádio Globo e por ai afora. Abriu na quarta-feira o primeiro jornal da emissora e avançou na programação que se seguiu até à noite. Uma exposição em rede nacional com tempo recorde que comandou as redes sociais com milhares de comentários, promoveu embates entre apoiadores e adversários, além de mobilizar a classe política e diversos outros setores, principalmente da área de saúde, que inundaram as redações com diversos manifestos detonando o pronunciamento.

Bolsonaro pautou a mídia.

Bolsonaro deu o tom nas redes sociais.

Não foi a primeira e não será a última movimentação de Jair Bolsonaro nesses termos. Outras virão.
Sem entrar no mérito, o que interessa aqui é destacar a estratégia de comunicação usada pela Equipe do Capitão. O pronunciamento do presidente seguiu a linha de comunicação que ele adota desde que assumiu, assim como fazem seus filhos.

Águas calmas não interessam ao presidente, que se esmera em criar as tempestades. É o cenário ideal para o “Bolsonarismo” que dessa forma se auto-alimenta e cria embates para novos desdobramentos, numa dinâmica nova que vai de encontro às diversas teorias da comunicação utilizadas até então, assemelhando-se em vários momentos com o estilo adotado pelo presidente norte-americano Donald Trump.
É uma nova dinâmica da Teoria da Comunicação, construída para entrar em rota de colisão. A idéia é agredir, rompendo o senso comum. A partir daí, conquistar espaços, estabelecer confrontos e alimentar a “tropa”.

Quase 24 horas depois do pronunciamento, a mídia se encarrega de alongar o fato.

A próxima confirmará a tese!

Claudio Barboza, formado em Filosofia pela Faculdade de Belo Horizonte, graduado em jornalismo pela UFAM, Mestre em Sociologia pela UFMG, Dr. em Comunicação pela UFMG

Qual sua Opinião?

Confira Também

O desaparecimento de três jovens de um bairro de Manaus

Eles sumiram no ano de 2016 quando voltavam de uma festa Foram abordados por uma viatura da polícia e nunca mais foram vistos Três jovens que voltavam de uma festa, foram abordados por uma viatura da polícia e desapareceram sem deixar vestígios. Essa é a história que Maíra Menezes conta no vídeo desta semana, como uma mais conteúdo da série Crimes e Visagens.

Leia Mais

Candidaturas femininas no Amazonas superam em 1% o total nacional

Em todo o país, as mulheres representam 33% das candidaturas, contra 67% dos homens Conheça quem são as mulheres nas disputas majoritárias neste ano Ricardo XavierPara o Portal ÚNICO A um dia do encerramento do prazo para o registro dos candidatos para as eleições deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já registra que 67% das candidaturas de todo o país são compostas pelo gênero masculino e 33%, pelo feminino. No Amazonas, a diferença é de apenas um ponto percentual, em relação à nacional, com 66% de homens e 34% de mulheres candidatos. Esses números ainda não são definitivos, porque

Leia Mais

Prefeito de Rio Preto da Eva desapropria terreno de R$ 2,8 milhões a “preço de banana”

Proprietários denunciam subvalorização, humilhação e “expulsão” de sua casa Prefeito foi pessoalmente com a polícia cumprir liminar de despejo da família (vídeos) Solange EliasPara o Portal ÚNICO A proprietária de um terreno localizado na entrada de Rio Preto da Eva (a 81 km de Manaus), Elany Celeste Costa Mouriere, pessoa doente e com uma prótese no crânio, foi despejada de seu imóvel, junto com seus familiares, na última sexta-feira (12), pelo prefeito do município, Anderson de Sousa (PP), que foi pessoalmente cumprir ordem emitida pelo juiz da comarca, Carlos Henrique Jardim da Silva, em forma de liminar. A dor de

Leia Mais