fbpx
20 de maio de 2022
Estamos sempre nos preparando para viver, mas nunca vivemos!

Coluna:

Por: Maria Ritah

Maria Ritah é atleta ultramaratonista, apresentadora e produtora do programa Conexão Gaia, da radio Logos FM 87.9. Contato comercial 92-991021957

Estamos sempre nos preparando para viver, mas nunca vivemos!

WhatsApp Image 2021-11-05 at 14.32.30

Por Maria Ritah

Para inicio de conversa, esta escrita é mais um desabafo pessoal e faço coro com o filosofo transcendentalista do século XIX, Ralph Waldo Emerson, que em 1860 escreveu sobre a vida e disse esta frase “…mas nunca vivemos” no livro “A Conduta da Vida”.

Já se passaram 160 anos e as suas palavras ecoam ainda neste mundo real do século XXI. Nunca foi tão verdadeiro as observações de Ralph para os dias pandêmicos nos últimos dois anos. Quem escapou do vírus COVID 19, começou a fazer muitos planos e se preparando para viver uma nova chance, no entanto, parece que vivemos num eterno preparo para ter viver mais uma vida boa com mais coisa, mais isso e mais aquilo.

É claro! Essa pode ser só a minha opinião e, para ser realista, também acho que a energia emocional do mundo ficou bem ruim, onde a ansiedade e as doenças mentais da intolerância aumentaram. Também penso que as pessoas se deixaram ser guiadas apenas pelo acham que precisam e querem, ou como a vida deve ser igual para todos, contanto que essa vida seja aquela que considero como certa. Deu para entender?

Sabe o que é mais incrível de tudo isto, é que a vida em si melhorou muito. Antigamente para você fazer qualquer viagem, teria ir numa carroça ou andando, ou a cavalo, e levava muitos dias para chegar a seu destino.

Imagino que para visitar uma tia distante, a família passaria muitos dias juntos, sacolejando nas carrocerias, sem lugar para esticar as pernas, lanchar, posto de gasolina para abastecer e independente do clima, seja sol, seja chuva, estariam na estrada à mercê de qualquer perigo Juntos!

Hoje temos o avião, o carro, a motocicleta e até a bicicleta que em algumas horas nos leva a qualquer lugar deste mundo. Que facilidade!

Nunca também a comida foi tão abundante. É tanto que nosso cérebro ancestral pira, quando vai a um supermercado, ou a um shopincenter. Acostumado a lutar para comer ou fugir, o estresses hoje é escolher os mais variados itens de desejo para ter, comprar e ter de novo e de novo.

Todo mundo está procurando por algo mas não sabe o que e nem onde procurar.

Sabe, eu não sei vocês, mas com tantas de nossas necessidades humanas sendo satisfeitas, por que será que a maioria de nós não se sente satisfeito com a vida?

Os gurus da prosperidade (…e tenho alguns preferidos) que me perdoem, mas as vezes eles são tão cansativos hahaha… Ok! Mas isso é só eu pensando rs*

Outro dia eu vi um cara falando sobre Napoleon Hill e os livros dele, que por sinal comprei até um chamado O Manuscrito Original, você lê o livro e realmente ele te dá uma energizada. Faz você pensar grande e todas essas coisas legais de coaching. Só que toda essa onda, veja bem, passa!

Quando você fecha o livro e vai para a vida real, a coisa meio que não funciona para mim, a coisa vai bem lenta e a gente luta, luta, luta e vai assim mesmo… vamos rezar para que os deuses soprem a nosso favor, não é mesmo? (só eu sinto isso será? hahaha) Como falei para vocês, este escrito é um desabafo.

Eu também fui pesquisar a vida de Napoleon Hill. Engraçado é que quando ele escreveu As Leis do Triunfo, ele não era rico. Ficou depois de compilar as informações de como ser rico com os grandes investidores de sua época. Só muito depois é que ele obteve sucesso.

Pense nisso, quando medir uma pessoa pela sua conta bancária, ou diploma, suas roupas ou seu jeito único de ser. O campo é aberto e cheio de infinitas possibilidades.

Pense nisso!

Maria Ritah, é atleta ultramaratonista, apresentadora e produtora do programa Conexão Gaia, da rádio Logos FM 87.9. Contato: email [email protected]

Qual sua Opinião?

Confira Também