fbpx

Escolhidos do Labsonora começam “imersão artística na Amazônia” nesta quinta-feira

Projeto propõe residência na Floresta Amazônica, às margens do rio Negro

Retiro musical e experimental vai até o dia 1º de outubro

Um grupo singular composto de 10 artistas da música está pronto para uma verdadeira imersão em residência artística pelo maior bioma natural da Terra, a Amazônica. Promovido pela LabVerde, em parceria com o Festival Se Rasgum, o Labsonora anuncia os escolhidos entre mais de 100 inscritos das mais diversas regiões da Amazônia Legal.
A imersão acontece a partir desta quinta-feira (22) e segue até 1 de outubro, com projeto patrocinado pela Natura Musical e da Oi, via Lei Semear de Incentivo à Cultura do Governo do Estado do Pará e Fundação Cultural do Pará.

Selecionados

Os selecionados são Marlon Wirawasu, multiartista de São Gabriel da Cachoeira (AM), apaixonado pela estranheza dos sons; Cida Aripória, mulher de raízes indígenas do povo Kokama, pioneira a cantar rap no Amazonas; Netinho Eware, cantor e compositor da etnia Ticuna, de Tabatinga (AM); Elton Panamby, artista que atua em múltiplas linguagens dedicando-se à pesquisa e criação poética e experiências rituais (AM); Bruna BG, rapper, musicista e compositora paraense (PA); Alziney Curumiz, artista visual de Parintins (AM); Tani, cantora, compositora e ativista criada no Amapá (AP); Reiner, artista do Pará que mistura trip hop à musicalidade negra brasileira; Layse, cantora, compositora, instrumentista e diretora musical que busca inspiração do bolero à guitarrada do Pará; e M4fel, trans não retificada, manauara de múltiplas linguagens artísticas.

Curadores

A curadoria teve como jurados Carol Amaral, produtora cultural, advogada e ativista do movimento negro, radicada em Manaus; Chico Dub, diretor artístico residente do Oi Futuro, diretor geral e curador do Festival Novas Frequências (RJ); Djuena Tikuna, cantora e primeira jornalista indígena Tikuna formada no Amazonas, hoje residente no Maranhão; Lílian Fraiji, curadora e produtora cultural de Manaus, sócia-fundadora e diretora geral do LabVerde; e Paula Medeiros, gestora cultural paraense, co-fundadora do Festival Baiacool Jazz Festival e produtora da Se Rasgum Produções.

Ação coletiva

Com a proposta de estimular o desenvolvimento do pensamento crítico sobre natureza, arte e cultura, a residência Labsonora tem foco na criação artística com debates construtivos com um time de especialistas, pesquisadores do Instituto de Pesquisas da Amazônia, que instigam a interpretação do ecossistema Amazônico, procurando apontar o papel da arte na conscientização socioambiental.
A residência também inclui uma série de discussões, workshops, palestras e apresentações artísticas para aprofundar seu conhecimento sobre a diversidade sociobiológica da Amazônia. Os participantes terão um mês para entregar um trabalho finalizado sobre as questões discutidas durante a residência, que serão disponibilizados tanto nas redes do LabVerde como da Se Rasgum Produções.
A residência LabSonora é o início de uma série de ações culturais, fruto da parceria entre o Labverde e a Se Rasgum Produções, que engloba orientações artísticas online e a realização de um Festival em Manaus, nos dias 16 e 17 de dezembro de 2022.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.