fbpx
Entre tantos, um problema brasileiro: a mobilidade urbana

Coluna:

Por: Robson Roberto

Entre tantos, um problema brasileiro: a mobilidade urbana

mobilidade urbana

A mobilidade urbana, isto é, as condições oferecidas pelas cidades para garantir a livre circulação de pessoas entre as suas diferentes áreas, é um dos maiores desafios na atualidade tanto para o Brasil quanto para vários outros países. O crescente número de veículos individuais promove o inchaço do trânsito, dificultando a locomoção ao longo das áreas das grandes cidades, principalmente nas regiões que concentram a maior parte dos serviços e empregos. O Brasil, atualmente, vive um drama a respeito dessa questão. A melhoria da renda da população de classe média e baixa, os incentivos promovidos pelo Governo Federal para o mercado automobilístico (como a redução do IPI) e a baixa qualidade do transporte público contribuíram para o aumento do número de carros no trânsito. Com isso, tornaram-se ainda mais constantes os problemas com engarrafamentos, lentidão, estresse e outros, um elemento presente até mesmo em cidades e localidades que não sofriam com essa questão. Outro fator que contribui para aumentar o problema da falta de mobilidade urbana no Brasil é a herança histórica da política rodoviarista do país, que gerou um acúmulo nos investimentos para esse tipo de transporte em detrimento de outras formas de locomoção. Com isso, aumentou-se também a presença de veículos pesados, como os caminhões, o que dificulta ainda mais a fluidez do trânsito no Brasil.

Soluções

A grande questão é que, segundo especialistas, não há perspectiva de promoção de uma real mobilidade urbana no Brasil se as medidas adotadas privilegiarem o uso do transporte individual. É preciso, pois, melhorar as características do transporte público de massa, com mais ônibus, metrôs e terminais. Além disso, incentivos a meios de transporte como as bicicletas, além de contribuir para essa questão, ajudam a reduzir a emissão de poluentes na atmosfera e melhorar a qualidade de vida no meio urbano. Por isso, a construção de ciclofaixas ou ciclovias surge como uma saída viável e inteligente.
Outra solução apontada para combater o inchaço de veículos nas cidades é a adoção do chamado pedágio urbano, o que gera uma grande polêmica. Com isso, os carros e motocicletas teriam de pagar taxas para deslocar-se em determinados pontos da cidade, o que recebe apoio de muitos especialistas, mas também o rechaçamento de outros. Se, por um lado, essa medida estimularia o transporte coletivo ao invés do individual; por outro, as críticas colocam que apenas a população de menor renda média é que seria direcionada para esse sentido, o que representaria, em tese, uma exclusão desse grupo ao espaço da cidade.
Vale ressaltar também que o modelo histórico de organização do espaço geográfico brasileiro não contribui para uma mudança desse cenário. Afinal, ao longo do século XX, houve uma rápida urbanização do país, que assistiu a um acelerado processo de crescimento das cidades e também de metropolização, ou seja, a concentração da população nas grandes metrópoles. Se o país tivesse passado por um processo de reforma agrária adequado, de forma a conter o elevado êxodo rural e, consequentemente, os níveis de urbanização, talvez essas e outras questões urbanas fossem de mais fácil resolução.

Os artigos publicados com assinatura não traduzem necessariamente a opinião do ÚNICO.

Qual sua Opinião?

Confira Também

O desaparecimento de três jovens de um bairro de Manaus

Eles sumiram no ano de 2016 quando voltavam de uma festa Foram abordados por uma viatura da polícia e nunca mais foram vistos Três jovens que voltavam de uma festa, foram abordados por uma viatura da polícia e desapareceram sem deixar vestígios. Essa é a história que Maíra Menezes conta no vídeo desta semana, como uma mais conteúdo da série Crimes e Visagens.

Leia Mais

Candidaturas femininas no Amazonas superam em 1% o total nacional

Em todo o país, as mulheres representam 33% das candidaturas, contra 67% dos homens Conheça quem são as mulheres nas disputas majoritárias neste ano Ricardo XavierPara o Portal ÚNICO A um dia do encerramento do prazo para o registro dos candidatos para as eleições deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já registra que 67% das candidaturas de todo o país são compostas pelo gênero masculino e 33%, pelo feminino. No Amazonas, a diferença é de apenas um ponto percentual, em relação à nacional, com 66% de homens e 34% de mulheres candidatos. Esses números ainda não são definitivos, porque

Leia Mais

Prefeito de Rio Preto da Eva desapropria terreno de R$ 2,8 milhões a “preço de banana”

Proprietários denunciam subvalorização, humilhação e “expulsão” de sua casa Prefeito foi pessoalmente com a polícia cumprir liminar de despejo da família (vídeos) Solange EliasPara o Portal ÚNICO A proprietária de um terreno localizado na entrada de Rio Preto da Eva (a 81 km de Manaus), Elany Celeste Costa Mouriere, pessoa doente e com uma prótese no crânio, foi despejada de seu imóvel, junto com seus familiares, na última sexta-feira (12), pelo prefeito do município, Anderson de Sousa (PP), que foi pessoalmente cumprir ordem emitida pelo juiz da comarca, Carlos Henrique Jardim da Silva, em forma de liminar. A dor de

Leia Mais