fbpx

Eneva leva técnicos do IPAAM para conhecer unidade termoelétrica de Sergipe

Órgão ambiental vai usar experiência para estabelecer regras de proteção ambiental

Usina do Amazonas será semelhante à que já existe no Nordeste

Uma equipe composta por 11 técnicos do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) esteve na unidade da empresa Eneva, no município de Barra dos Coqueiros, na região metropolitana de Aracaju, em Sergipe, para conferir o funcionamento da usina e as regras de proteção ambiental que se aplicam um empreendimento desse porte – como o que a Eneva está construindo em Silves (a 203 km de Manaus).
A iniciativa foi da própria Eneva que levou os técnicos para conhecer toda a estrutura da maior usina termoelétrica a gás natural do Brasil e da América Latina e que servirá de modelo para a usina que será construída em Silves e que, quando estiver em operação, terá capacidade de gerar energia elétrica para um milhão de residências no Amazonas.

Proteção ambiental

Os técnicos do Ipaam também tiveram encontro com equipes da Administração Estadual do Meio Ambiente do Sergipe (Adema) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). “Trocamos experiências. Os técnicos nos repassaram os passos a serem seguidos. As legislações são semelhantes nos estados. A do Amazonas é mais restritiva porque o bioma é mais sensível. A visão que tivemos traz muita praticidade”, explicou o analista ambiental da Gerência de Recursos Minerais, Edson Pinheiro.
A analista ambiental e assessora da presidência do Ipaam, Maria do Carmo Santos, explicou que a equipe pode estudar o funcionamento de uma usina termelétrica a gás em pleno funcionamento. “Mesmo sendo um bioma diferente, os empreendimentos são semelhantes. Uma das diferenças, por exemplo, é que em Sergipe eles usam água do mar e no Amazonas usarão água do rio, então não será necessária a dessalinização. A composição química é diferente, mas conseguimos entender o processo de forma prática”, comentou.

Produção de energia

Quando está em operação, a Hub Sergipe é capaz de produzir 1,6 GW de energia, suficiente para abastecer 15% de toda a demanda do Nordeste. Em termos comparativos, a estrutura que está em fase de implantação em Silves, produzirá 950 MW, o que equivale ao abastecimento de 1 milhão de residências, praticamente toda a demanda do Amazonas.
De acordo com ogerente de Licenciamento, Meio Ambiente e Fundiário da Eneva, Felipe Roza, a empresa já está no Amazonas desde 2018, quando foi furado o primeiro poço em Silves, com sucesso na obtenção do gás natural. Desde então, a Eneva vem trabalhando para seguir todos os trâmites legais, mitigando os impactos e operando na construção da usina no interior do estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *