fbpx

Em cinco meses, desmatamento cai 31% na Amazônia

Apuí, no Amazonas, está em segundo lugar no desmatamento

Informações foram coletadas por meio do Sistema Deter

Valéria Costa
Correspondente

Brasília (ÚNICO) – O município de Apuí (distante a 1096 quilômetros de Manaus) foi o responsável por 6,8% do desmatamento na Amazônia Legal entre janeiro e maio deste ano, se colocando em segundo lugar entre os municípios da região que mais desmataram no período.


De acordo com o governo federal, apenas 20 municípios da Amazônia Legal concentram 55% do desmatamento detectado de janeiro a maio. Lidera essa estatística o município de Feliz Natal (MT), com 8,8% do desmatamento, seguido de Apuí (AM) e Altamira (PA), com 6,8% e 4,9%, respectivamente. Ao todo, são oito municípios no Mato Grosso, seis no Amazonas, quatro no Pará, um em Rondônia e um em Roraima. Juntos, responderam por uma área desmatada de quase 2 mil km².

Queda no desmatamento

Embora os números ainda sejam alarmantes e 20 municípios da Amazônia Legal respondam, juntos, por 55% do desmatamento deste período, o governo federal comemora a queda de 31% do desmatamento nestes cinco primeiros meses do ano quando comparado com igual período do ano passado.

Sul do Amazonas

Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) coletados por meio do Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter).


Em números gerais, foram 1.986 quilômetros quadrados de área desmatada nos primeiros cinco meses do ano contra 2.867 quilômetros quadrados de igual período do ano passado. Conforme o Ministério do Meio Ambiente, boa parte desse desmatamento registrado aconteceu em imóveis rurais que podem ter registro no Cadastro Ambiental Rural (CAR).


Desde o início do ano, o governo federal tem demonstrado preocupação com o Sul do Amazonas, onde o desmatamento avança e coloca o Estado numa situação delicada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *