0239421d-8435-4f44-ba74-eaeb73e0574d
Tobias, o cu-rioso

Por: Luiz Thadeu Nunes de Silva

Engenheiro agrônomo e viajante do mundo

Elocubrações de uma noite insone; pequeno conto erótico

Young passionate couple making love in bed

O sono não chega, mesmo após um dia exaustivo. Zapiando pelos inúmeros canais, vejo em um programa televisivo, uma jovem moça, bonita, sexóloga, falar sobre as múltiplas formas de fazer amor. Paro, fico a observar. O que mais chama minha atenção, é quando ela diz que chega uma fase da vida, em que homens(eu), e mulheres, se dão mais prazer: roçando, dedilhando e chupando do que penetrando. Concordo com a sexóloga.


No outono da vida, sigo dando prazer a este calejado corpo, na esperança de que o mesmo no adiantado da idade, não perca as memórias do que é bom, pois viver sem prazeres é cruel. Rogo à Deus, que eu possa ter sempre a parceira certa, para saborear momentos únicos e especiais. O sexo é o doce da vida; quando nos tornamos mais ligados à natureza. Através dele viemos ao mundo, com exceção dos filhos de chocadeira, que, aliás, tem muitos por aí. Alguns insanos dirão que aproveitar os gozos que o sexo proporciona é hedonismo; que seja.


Sou hedonista, não perco tempo com gente que não sabe o que é um orgasmo. Esses não gostam de si.
Sexo é feito de prazer, de entrega, de luxúria. É uma relação que deve ser quente e satisfatória para quem estiver envolvido, e para isso não há espaço para pudores e vergonhas.
Momentos íntimos precisam ser vividos em sua devida intensidade e cada segundo, desfrutado com volúpia de quem experimenta um menu mais delicioso de um restaurante estrelado.
Para isso, todos os envolvidos na relação precisam se sentir instigados e desejosos para desnudar corpo e alma.


A religião, sempre castradora, quis tornar o sexo sujo, nocivo é imoral. Certamente seja, para algumas mentes sujas, nocivas e imorais.
Dizem que sexo é pecado, mas acho que pecado é um corpo não se dar prazer. Bem-aventurados os que têm prazer. Os que dão e os que recebem.
Sexo oral é algo extremamente íntimo. Você tem que saber onde, quando e em quem meter a língua. Uns optam em usar a língua para praguejarem, outros para falar mal, em vez de usá-la para se dar prazer.


Sexo oral é feito de toques mágicos, com muita leveza e suavidade, capaz de levá-la a outra órbita com o encontro da língua naquela superfície volumosa, degustada com afago, sentindo todo o seu sabor e o mel que jorra da vulva, derramando pelo canto da boca.
Cada pincelada eleva em muito o nível de prazer no corpo feminino, atiçando todo fogo oculto que o habita. Ela se entrega por inteiro, abrindo-se como uma flor e ficando mais à vontade. Em seguida, ela dança sobre a língua, ditando o rítmo -ora lenta como uma valsa, ora num ritmo caliente, frenética – gingando, como um rock; se envolvendo nesta dança poética dos corpos.


Feito com muito carinho e mimo, estimulando com muita vontade, colhendo o resultado com prazer. Sexo oral é a metafísica dos desejos; fluindo o delírio, tocando-a com a língua bem de mansinho sobre aquele pontinho de desequilíbrio do corpo de uma mulher, levando-a ao nirvana.
É inexplicável toda aquela fonte de prazer minúscula que a leva sempre a uma viagem incrível, que faz todo corpo ser possuído por forte desejo, que a deixa indomável, com gemidos incontroláveis, do corpo se contorcendo, da alma vibrando por dentro, como um vulcão em chamas entrando em erupção, explodindo em orgasmos, descarga que consome todas as forças, depois de um gozo mais íntimo e, para algumas, mais intenso.


E, assim, ao final, estávamos exaustos de orgasmos desejados e consentidos,
falando de amor; refastelados, transbordando de amor,
deslizando entre lençóis, afogados em delicadeza, sussurraram palavras doces enquanto o suor jorrava entre quadris –pulsando coração e mente.
Em um mundo cada vez mais corrido, ter tempo para o amor, e dele extrair prazeres sublimes é para aqueles que verdadeiramente descobriram o melhor sentido da vida. Somente os que sabem apreciar as boas coisas, degustando iguarias, sabem o que é um orgasmo.
Na vitrola, Roberto canta:
“Nosso amor é assim, pra você e pra mim, como manda a receita…….
Nossas curvas se acham, nossas formas se encaixam, na medida perfeita.
Esse amor é pra nós, a loucura que traz
Esse sonho de paz, e é bonito demais
Quando a gente se beija, se ama e se esquece da vida lá fora.
Cada parte de nós, tem a forma ideal
Quando juntas estão, coincidência total
Do côncavo e o convexo
Assim é nosso amor, no sexo”.
Música, arte e sexo me conectam com Deus, não necessariamente nesta ordem.


Qual sua Opinião?

Confira Também