Eduardo Braga sinaliza mudanças na reforma tributária

Texto completa um mês de tramitação no Senado Federal

Iniciativa privada e poder público pressionam por alterações

Brasília (ÚNICO) – Ao completar um mês de relatoria sobre o Projeto de Emenda Constitucional 45 (PEC45), o senador pelo Amazonas, Eduardo Braga (MDB) apontou que deverá mudar alguns itens já incluídos no texto que saiu da Câmara dos Deputados.

Entre as mudanças. Braga apontou a proibição à criação de novos impostos estaduais e a criação de teto para a carga tributária.

Governadores e empresários

As cobranças por mudanças no texto partem tanto da iniciativa privada quanto dos entes federativos. Segundo Braga disse à Agência Senado, o principal pedido dos governadores é o fim do conselho federativo, que administraria a divisão da arrecadação do Imposto sobre Bens e Serviços (IBS). Já os empresários brigam pela exclusão de seus setores da alíquota única estabelecida pela reforma.

Plano de trabalho

Quatro comissões do Senado já promoveram audiências públicas sobre a reforma tributária neste primeiro mês de tramitação. O plano de trabalho de Eduardo Braga prevê oito audiências na comissão; apenas duas foram realizadas. A votação do parecer é esperada para o dia 4 de outubro.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *