Eduardo Braga disse não entender passividade do Banco Central diante de juros exorbitantes

O senador Eduardo Braga (MDB/AM) disse que não entende a passividade do Banco Central diante dos altos juros que são cobrados no cartão de crédito e cheque especial. Ele afirmou que o Banco Central dispõe de instrumentos legais para agir. A observação foi feira durante audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, nesta terça-feira (19), com a presença do presidente do BC, Roberto Campos Neto.


Eduardo Braga disse que os mais pobres são os mais atingidos por essas taxas exorbitantes. “Por vezes, as taxas são mais de 400%, impondo um custo muito pesado não apenas para o trabalhador, mas para toda a economia”, afirmou.


Ele destacou a existência de uma lei, datada de 1964, que permite ao Conselho Monetário Nacional limitar, sempre que necessário, juros, descontos, comissões e qualquer outra forma de remuneração de serviços bancários ou financeiros.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *