Ecobarreiras evitaram descarte de 60 toneladas de lixo no rio

Prefeitura de Manaus já implantou três dessas estruturas

Além de barrar resíduos, ecobarreiras permitem reciclagem

Na manhã deste domingo (19), a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), realizou o serviço de transbordo de resíduos retirados dos rios e igarapés nos últimos 30 dias na capital. A atividade foi inspecionada pelo prefeito David Almeida e o secretário Sabá Reis, titular da Semulsp.

A expectativa é de que a quantidade de resíduos seja menor, por conta da utilização das ecobarreiras instaladas durante esse período. A prefeitura recolhe cerca de 500 a 700 toneladas de resíduos sólidos por mês e a meta, com as ecobarreiras instaladas nos 33 igarapés da capital, é reduzir essa quantidade em até 70% a 80%.

De acordo com o David Almeida, somente com as três ecobarreiras já implantadas, foi possível recolher cerca de 60 toneladas de lixo que foi impedido de chegar até o rio Negro.

“A intenção que nós temos, com a instalação das ecobarreiras, é segurar esse lixo para que ele não chegue ao rio Negro, e assim a gente contribui para o meio ambiente. Esse lixo que já está aqui não pode mais também ser utilizado para reciclagem, ele já está contaminado, e com a utilização da ecobarreira, o lixo que fica na ecobarreira consegue ser selecionado e reciclado”, disse.

As próximas ecobarreiras serão instaladas nos igarapés do Quarenta, Passarinho e do Franco, nas zonas Sul, Norte e Oeste da capital, respectivamente.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *