Deputados abrem mão de legislar e entregam poder de decisão nas mãos do governo

Com votação favorável de 19 dos 24 deputados da Assembleia Legislativa do Amazonas , o Governo Wilson Lima conseguiu aprovar a Lei Delegada que permitirá ao governador realizar a reforma administrativa sem passar por votação e discussão no parlamento. Apenas os deputados Serafim Correa (PSB) e Dermilson Chagas (PP) votaram contra o projeto. A sessão foi realizada na tarde desta quinta-feira (3).


A proposta do governo é economizar R$ 5 milhões por ano com o enxugamento da máquina pública ajuntando secretarias e cortando cargos. O documento foi apresentado no dia 1º de Outubro e colocado em votação nesta quinta-feira (3).

“Voto de confiança”

O presidente da Aleam, Josué Neto (PSD), classificou o voto favorável como de “confiança” ao governo. “Qualquer ação contraria ao que diz no projeto será encarada por mim como quebra desse voto de confiança”, afirmou.


Entre as mudanças propostas está à extinção da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa cm Deficiência (SEPED), que será aglutinada pela Secretaria de Justiça (Sejusc), numa nova pasta chamada de Secretaria de Cidadania e Inclusão Social. A incorporação da Secretaria de Esporte e Juventude (Sejel) pela Secretaria de Educação (Seduc). Já as pastas de Planejamento (Sempancti) e Trabalho (Setrab) serão fundidas numa nova estrutura chamada Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. A Secretaria de Políticas Fundiárias (SPF) será incorporada a Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), que administra também a Secretaria da Região Metropolitana (SRMM).


Apenas os deputados Serafim Corrêa (PSB) e Dermilson Chagas (PP) e votaram contra.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *