Defensoria Pública faz parceria com Cieam e ABRH na defesa das mulheres

Cooperação técnica vai permitir campanhas de conscientização

Trabalhadoras da indústria receberão orientações

A Defensoria Pública do Amazonas assinou um Termo de Cooperação Técnica com o Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) e o Grupo Mulheres do Brasil para combater a violência contra mulheres. A defensora da Mulher, Carol Braz, foi responsável por firmar o acordo que tem como objetivo central combater a violência contra mulheres, especialmente aquelas que atuam na indústria.

Conscientização

O termo de cooperação estabelece as diretrizes para a execução de um projeto de educação em direitos, que visa conscientizar e orientar trabalhadores e empresas sobre a violência de gênero. Dentre as ações previstas estão palestras, programas de capacitação e atendimento especializado às vítimas de violência.
O Nudem/DPE-AM, em conjunto com as instituições parceiras, buscará inserir a temática da violência de gênero no ambiente de trabalho, promovendo a prevenção e reconhecendo o local como parte integrante da rede de apoio às mulheres vítimas.

Avanço

Para Carol Braz, a parceria representa um avanço significativo na luta contra a violência de gênero no ambiente da indústria. Através da conscientização, do apoio às vítimas e da implementação de medidas efetivas, busca-se garantir o acesso à informação e a construção de um ambiente de trabalho acolhedor para receber denúncias das colaboradoras. Palestras, programas de capacitação e sensibilização serão conduzidos com o objetivo de informar os trabalhadores sobre os diferentes tipos de violência de gênero, seus impactos e como agir diante dessas situações.

Paz às famílias

O presidente executivo do Cieam, Lúcio Flávio Morais, declarou que o projeto vai trazer paz às famílias das industriárias “Eu apoio aquelas que são o braço forte do Polo Industrial de Manaus, a mulher é fundamental na produtividade, é a nossa grande força. A maioria da mão de obra do nosso Distrito é feminina. Essa ação vai trazer paz às famílias. Quem sai de casa tendo tranquilidade será melhor também sua produtividade no local de trabalho. Aqui no Cieam, 20% do nosso conselho será formado por mulheres. Novas instituições estão inclusive dispostas a somar forças nesse projeto” disse.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *