CUT e Metalúrgicos defendem melhorias no setor naval

Assunto foi debatido com deputado federal

Empregabilidade e desenvolvimento foram a pauta

ACentral Única dos Trabalhadores do Amazonas e a Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM) receberam em Manaus neste final de semana o presidente da Frente Parlamentar da Indústria Naval, deputado federal Alexandre Lindenmeyer (PT-RS), com quem cumpriram agenda nos estaleiros Beconal e Juruá para discutir funcionamento, mão de obra e empregabilidade no setor naval no estado.

O objetivo foi conhecer as instalações, verificar as atividades em andamento e discutir as perspectivas de novas encomendas e serviços para o polo naval.

Cooperação com o setores variados

Na reunião foram discutidos ainda a união de esforços na cooperação entre o setor público, empresários, universidades e demais entidades ligadas à indústria naval no qual possam desenvolver medidas que impulsionam o desenvolvimento econômico e social.

De acordo com Valdemir Santana, presidente da CUT-AM, o setor naval no Amazonas é segundo do Brasil, e o estado tem historicamente um dos mais tradicionais polos de construção naval do país
“Apresentamos nossa realidade para vencer os desafios de deslocamento na região Norte e entender melhor as demandas e particularidades do mercado local”, disse o dirigente.

“Passamos muito tempo esquecidos e sem impulsionamento algum, com a sensibilidade do governo Lula, o Brasil vai retomar o investimento na indústria naval”, completou Santana.

Avaliação positiva

O deputado federal Alexandre Lindenmeyer disse que a realidade da construção naval no Amazonas é pujante e efetiva.

“Tive a oportunidade de conhecer dois grandes estaleiros do estado, estou muito feliz com o tamanho e dimensão desse país continental que é o esse estado. A realidade do setor naval no Amazonas tem grande força e é eficaz, que emprega milhares de trabalhadores. Portanto, é um novo momento, onde há uma definição de reconstrução da política naval brasileira e trabalhamos para tornar isso efetivo, gerando emprego e renda” comentou o deputado.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *