Cuidado com a presença de sangue na ejaculação

Ela pode estar relacionada às doenças da próstata e cálculos urinários

Especialista alerta para a necessidade de investigação urgente

Alteração que acomete homens de várias idades, a hemospermia (presença de sangue no sêmen) pode ter inúmeras causas. Entre elas, as patologias da próstata, cálculos urinários, problemas nas vesículas seminais (como inflamações, por exemplo), cálculos urinários, cistos, ou, ainda, ocorrer por consequência de uma biópsia de próstata (retirada de fragmento da glândula para análise patológica).
Segundo o uro-oncologista da Urocentro Manaus, Giuseppe Figliuolo, a investigação em torno da condição tem o propósito de avaliar se há ou não relação com um câncer, ou, se ocorre comprometimento da função sexual
masculina, o que pode levar a problemas secundários, como a depressão.

Traumas também podem ser a causa

Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), seccional Amazonas, Figliuolo destaca que a relação com doenças subjacentes pode incluir, ainda, fortes traumas na região da próstata, como pancadas e similares.
“A análise clínica, com o apoio de alguns exames complementares ao diagnóstico, determinará o tratamento adequado, que pode ser medicamentoso e, em alguns casos, até cirúrgico. Vale lembrar que a alteração não deve ser negligenciada pelo indivíduo, pois, pode estar relacionada a algo simples ou até mesmo a um câncer em estágio intermediário, o que requer uma abordagem terapêutica mais rápida e efetiva”, frisou.

Pode desaparecer

O especialista explica que, em casos de biópsia de próstata, procedimento utilizado para a retirada de tecido, submetido à análise laboratorial, para apontar ou descartar a presença de um câncer, o sangue na ejaculação pode ser comum e acaba ocorrendo por pouco tempo, desaparecendo espontaneamente. Cerca de 10% dos homens submetidos ao procedimento apresentam hemospermia.
“Mas, se o sangramento ocorre sem motivo aparente, ou seja, sem que tenha havido algum trauma na região, cirurgia ou biópsia, e se o paciente apresentar sintomas como febre, calafrios, perda de peso e dor óssea associados à hematospermia, a procura por um urologista deve ser prioridade”, alertou.
“O importante é destacar que há tratamento para quase todas as causas dessa alteração e que, quanto mais cedo se busca ajuda médica, menos invasivo pode ser o tratamento e também mais eficaz”, encerrou.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *