fbpx

PRIMEIRA MÃO

Corrida pelos cargos federais no Amazonas

Governo federal vai acelerar as indicações para órgãos

Governador está cada vez mais próximo de Lula

Fundação Alfredo da Mata empossa novo diretor nesta quinta

Ministro da Economia apresenta planos para reduzir o déficit

Mais de 1,3 mil pessoas estão presas pelos atos de terrorismo

Sai o Telegram entra o Signal entre os bolsonaristas

Vereador encampa a luta de pais e mãe de autistas contra a Hapvida

Manaus se prepara para escolher a rainha gay do Carnaval

Estátua pintada em praça de Manaus é alvo de críticas

Por Claudio Barboza e Solange Elias, com editorias do Único

Cargos federais no Amazonas

Havia uma tendência dentro do governo federal em definir nomes para cargos federais no Amazonas, como a Suframa e o Dnit, por exemplo, após a posse do novo Congresso, que acontecerá em 1º de fevereiro. Mas, em função dos atos registrados em Brasília, no dia 8, o quadro mudou e as indicações devem acontecer mais rapidamente.

Indicações mais rápidas

As conversas políticas ganham novo ritmo durante esta semana, a fim de que se definam os nomes dos órgãos federais. O governo quer dar a cara à administração que assumiu. Para a Suframa, o nome do deputado federal Bosco Saraiva se mantém entre os favoritos.

Cresce prestígio do governador

A coluna do jornalista Noblat, no portal Metrópoles, confirmou ontem (11) o que o ÚNICO antecipou há dias: o crescimento nacional do governador do Pará, Helder Barbalho. Prova disso: Helder conseguiu que a cidade de Belém, seja indicada pelo governo brasileiro, para ser sede da COP 2025.

Prestígio paraense

Foi de Helder a ideia de reunir os governadores na segunda-feira (9), após atos de vandalismo em Brasília. Ao abrir o encontro, ele fez um discurso seguro e abrangente. Reeleito governador do Pará, Helder Barbalho foi prefeito aos 21 anos de idade do município de Ananindeua. Depois foi ministro em três ocasiões e aos 43 anos, está no segundo mandato como governador.

Chirano no Alfredo da Matta

O médico dermatologista, professor e especialista em cirurgia dermatológica e câncer da pele, Carlos Chirano Rodrigues, toma posse nesta quinta-feira (12) como o novo diretor da Fundação Hospitalar Alfredo da Matta (Fuham). Ele foi nomeado pelo governador Wilson Lima no último dia 4 de janiero.

Haddad e o déficit

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, lança nesta quinta-feira (12) uma série de medidas para reduzir o rombo nas contas públicas. O pacote de metas, visa reduzir em R$ 100 bilhões, podendo chegar a R$ 150 bilhões, o déficit público previsto no orçamento deste ano que é de R$ 231 bilhões. Haddad acha esse valor “exagerado”.

Prisões confirmadas

A Polícia Federal divulgou uma nota na noite de ontem (11) informando que qualificou, interrogou e prendeu 1.159 pessoas pelos atos de terrorismo do ultimo domingo (8). Com os 209 presos das polícias Militar e Civil do Distrito Federal, o total chega a 1.368 presos. Eles serão acusados de crimes de terrorismo, associação criminosa, atentado contra o Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, perseguição, incitação ao crime e outros.

Novo aplicativo

Depois que o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou a derrubada de grupos de bolsonaristas na plataforma Instagram, eles correm às centenas para o aplicativo Signal. Estão tentando se reorganizar e afirmam que o Signal é “inibanível”.

Em defesa dos autistas

Depois de meses se mobilizando em praça pública e na mídia, os pais e mães de autistas que tiveram o tratamento de seus filhos suspenso pelo plano de saúde da Hapvida ganharam ontem o apoio do vereador Rodrigo Guedes. Ele denunciou a operadora oficialmente ao Procon-AM e vai dar entrada em uma ação civil pública contra a rede hospitalar em busca do retorno na assistência de saúde.

Rainha Gay

O clima carnavalesco de Manaus inicia nova etapa nesta semana, com as inscrições para o concurso de Rainha Gay Oficial do Carnaval de 2023. O concurso vai ser dia 4 de fevereiro, na quadra da Escola de Samba Vitória Régia.

A estátua dourada

“Vejam a loucura que cometeram … pintaram a estátua de bronze de tinta … Quanta ignorância!”. A manifestação é do professor da Ufam, José Roberto Girão, sobre a iniciativa de pintar a estátua de Tenreiro Aranha, na Praça da Saudade, de tinta dourada. A reação de Girão dá eco a vários segmentos, como historiadores, artistas e professores.

Compartilhe >
Facebook
Twitter
WhatsApp

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *