Consumidor do Amazonas vai pagar menos na conta de energia

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), aprovou nesta terça-feira, (29), redução nas tarifas de 1 milhão de unidades consumidoras nos 62 municípios do Amazonas atendidos pela Amazonas Energia S/A. As novas tarifas entram em vigor a partir de 1º de novembro.

Com a redução tarifaria, o resultado médio a ser percebido pelos consumidores de baixa tensão, segundo a ANEEL, é uma redução de 5,73%, já para os consumidores residências a redução será de 5,91%.

Empréstimo antecipado ajudou

O pagamento antecipado do empréstimo de R$ 21,2 bilhões adquirido para auxiliar as distribuidoras de energia que enfrentavam dificuldades durante a crise hídrica de 2014, a chamada conta-ACR, medida adotada pela ANEEL dentro da sua Agenda de Desoneração Tarifária, foi um dos principais motivos da queda nas tarifas da empresa. A medida contribuiu com a redução de 5,36% no presente reajuste tarifário.

O pagamento que vencia em abril de 2020, foi antecipado para setembro deste ano, depois de negociação da ANEEL, junto ao Ministério das Minas e Energia e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, num processo que retirou R$ 8,4 bilhões das contas de energia dos brasileiros até o ano que vem.

Segundo a ANEEL, o efeito médio da alta tensão refere-se às classes A1 (230 KV), A2 (de 88 a 138KV), A3 (69KV) e A4 (de 2,3 a 25 KV). Para a baixa tensão, a média engloba as classes B1 (Residencial e subclasse residencial baixa renda); B2 (Rural: subclasses, como agropecuária, cooperativa de eletrificação rural, indústria rural, serviço público de irrigação rural), B3 (Indusrial, comercial, serviços e outras atividades, poder público e consumo próprio); e B4 (iluminação pública).


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *