Comitê anticorrupção de olho nas homenagens a políticos nas escolas de samba

Instituição pediu investigação sobre uso de recursos públicos

Favorecimentos a pré-candidatos pode desequilibrar a eleição de 2024

O Comitê Amazonas de Combate à Corrupção solicitou ao coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias Eleitorais do Ministério Público do Amazonas (MPAM), Mauro Roberto Veras Bezerra, o acompanhamento dos investimentos públicos em escolas de samba que vão homenagear políticos e seus parentes para que não aconteçam benefícios a pré-candidatos, causando abusos e desequilíbrio no processo eleitoral de 2024 e a adoção de medidas para combater a quebra da normalidade e da legitimidade das eleições.

Representação

Na representação, a entidade informa que recebeu notícias jornalísticas, no último dia 19 de outubro de 2023, com links e prints, que mostram indícios de que Escolas de Samba, no evento do Carnaval 2024, custeado com o uso de recursos públicos, homenagearão ocupantes de cargos eletivos e seus parentes, com indicativo de violação do princípio da impessoalidade e da moralidade.

“Destaque-se, ainda, o fato de que, parte dos homenageados, além de serem ocupantes de cargos eletivos, são aspirantes à reeleição e pré-candidatos para as Eleições Municipais de 2024”, diz a representação.

Recursos públicos

No documento, a entidade indica que os desfiles das escolas de samba de Manaus são patrocinados com recursos públicos, com a destinação direta de verbas públicas para as agremiações do samba ou com investimentos no Centro de Convenções de Manaus – Sambódromo (som, iluminação, limpeza) e com a transmissão do evento por empresas de comunicação.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *