Colômbia propõe a países amazônicos fim de garimpos até 2030

Lula está em Letícia debatendo iniciativas para os países amazônicos

Reunião é preparatória para a Cúpula Amazônica, que acontece em Belém, em agosto

Brasília (ÚNICO) – As primeiras informações sobre o encontro de representantes de oito países amazônicos que acontece neste sábado (8), na cidade de Letícia, na Colômbia, giram em torno da defesa do meio-ambiente. O governo da Colômbia, país anfitrião propôs que os países amazônicos zerem a exploração ilegal de minérios no bioma até 2030 e que novos projetos de exploração de petróleo na região não sejam levados adiante. A Colômbia propôs ainda zerar o desmatamento da Amazônia até 2030.

Lula presente

O presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva chegou a Letícia no final da manhã deste sábado e ficará até as 16h (hora Brasília) em território colombiano antes de retornar a Brasília. Das propostas feitas pelos colombianos, o Brasil já havia se comprometido com o fim do desmatamento da Amazônia até 2030.

Garimpo ilegal

No caso do garimpo ilegal, o governo Lula (PT) prometeu atuar para a retirada de invasores de terras indígenas, com concentração das ações nos primeiros meses na Terra Indígena Yanomami, onde uma emergência em saúde pública foi declarada em janeiro. Os garimpos seguem atuantes em outros territórios, após explosão de invasões no governo Jair Bolsonaro (PL).

Petróleo

Já a intenção de exploração de petróleo na Amazônia causou uma crise entre setores do governo e o Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima, comandado por Marina Silva (Rede). O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), vinculado à pasta, negou pedido da Petrobras por licença para exploração de petróleo na bacia da Foz do Amazonas.

Cúpula Amazônica

Os representantes diplomáticos em Leticia conduzem negociações sobre a declaração conjunta a ser adotada na Cúpula da Amazônia, prevista para ocorrer em 8 e 9 de agosto, em Belém (PA). A cúpula deve reunir os presidentes dos países da OTCA. O encontro em Letícia vem funcionando como uma prévia do que se discutirá na cúpula no Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *