Cineteatro apresenta curtas-metragens de Adanilo

Obras são do artista como ator e como diretor

Cinco filmes serão exibidos, com entrada gratuita

Neste sábado (30), obras cinematográficas do ator amazonense Adanilo, estarão em cartaz no Cineclube de Artes, em exibição a partir das 19h, no Cineteatro Guarany, avenida Sete de Setembro (anexo ao Palácio Rio Negro), Centro.

Dos cinco curtas-metragens exibidos, dois são escritos e dirigidos pelo ator de projeção internacional. A entrada é gratuita e a classificação indicativa é de 16 anos.

Projeto audiovisual


Promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, o Cineclube e Artes é um projeto que proporciona visibilidade ao audiovisual e aos artistas amazonenses atuantes no segmento. Neste sábado, os holofotes estarão para a programação intitulada “A arte de Adanilo no cinema”.

Confira a programação:

O curta “A menina do guarda-chuva” (2014) abre a exibição no cineteatro. A obra foi a primeira atuação de Adanilo no audiovisual, culminando com o primeiro trabalho da Artupre Produções, companhia fundada por ele em parceria com demais profissionais.

Cena do filme A menina do Guarda-Chuva

Na sequência, “Aquela Estrada” (2016), também assinado pela Artrupe, escrito e dirigido por Rafael Ramos. “É um filme diferente do primeiro, é mais alternativo, por assim dizer, já se experimenta mais, já não conta uma historinha tão simples”, acrescenta Adanilo.

Cena do filme Aquela Estrada

O terceiro filme “O Tempo Passa” (2016) é o resultado de políticas públicas culturais, contemplado com recursos de editais municipais e estaduais. “É um filme que, inicialmente, eu escrevi o roteiro. Depois transferi para o Diego Bauer, que foi quem dirigiu também. É um filme que se passa na Compensa, e tem essa proximidade com o bairro onde eu nasci e me criei”.

A obra “521 Anos – Siia Ara” (2021) é uma videoperformance com atuação, roteiro e direção de Adanilo.

O quinto filme será “Castanho” (2023), curta-metragem escrito e dirigido pelo amazonense, segue um modelo de ficção.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *