Cieam pede área à Suframa para fazer inventário de biomassa

Projeto quer estudar compensação para emissões do Distrito Industrial

Autarquia dá aceno favorável ao planejamento no Distrito Agropecuário

O pesquisador Niro Higuchi, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
(Inpa), atualmente uma das maiores autoridades científicas do mundo sobre Amazônia, e representantes do Centro das Indústrias do Estado do Amazonas
(Cieam) – Mauricio Loureiro, Régia Moreira, Iuquio Ashibe e o presidente-executivo, Lúcio Flávio Morais de Oliveira – apresentaram à Suframa o relatório preliminar de um projeto desenvolvido pelo pesquisador, em 200 hectares cedidos pela Suframa no Distrito Agropecuário, nesta sexta-feira (5).

O projeto, que tem apoio da Comissão ESG (Ambiental, Social e Governança) do Cieam, fez um inventário (levantamento completo) sobre a biomassa da pequena área no Distrito Agropecuário, com objetivo final de indicar práticas sustentáveis que visam a compensação das emissões de gases de efeito estufa (GEE) pelas fábricas do Polo Industrial de Manaus.

Ampliação do projeto

Recebidos pelo superintendente-adjunto Executivo da Suframa, Frederico Aguiar, pesquisador e membros do Cieam aproveitaram para reivindicar junto à autarquia uma área de até 15 mil hectares para que o estudo possa ser ampliado a conhecer de forma mais apropriada a influência da floresta amazônica – especificamente as áreas verdes inseridas no DAS – sobre o processo de redução de emissões de gases do efeito estufa (GEE) pelas indústrias do Polo Industrial de Manaus.

“As árvores podem ajudar a mitigar apenas uma parte desse problema (emissão de gases). No entanto, o setor florestal está bem próximo de ter, em mãos, um método para estimar as emissões pelos diferentes setores econômicos e as remoções pelos sumidouros (floresta, por exemplo) de GEE. Com essas informações, o setor florestal pode conseguir zerar as emissões e ainda contribuir para proteger a biodiversidade e os serviços ecossistêmicos prestados pela floresta”, explicou Higuchi sobre seu projeto, em entrevista recente.

Sinalização positiva

O superintendente-adjunto Frederico Aguiar parabenizou o pesquisador e o Cieam pela iniciativa e disse que a Suframa recebe com muita satisfação qualquer proposta de parceria que estimule práticas ESG e que tenha como objetivo a divulgação dos benefícios socioambientais ocasionados pela ação do Polo Industrial de Manaus (PIM).

“Acreditamos que seja um projeto bastante original e que vem a contribuir para a promoção de práticas sustentáveis, portanto, temos toda a disposição em contribuir para a continuidade e a ampliação do estudo. Precisamos, neste momento, que o Cieam protocole formalmente o pleito na Suframa para que nós possamos conhecer precisamente a localização e os detalhes do terreno almejado, bem como direcionar para que as áreas técnicas façam todas as diligências necessárias. A partir daí, poderemos caminhar para os próximos encaminhamentos”, afirmou Aguiar.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *