PRIMEIRA MÃO

Cidades do Amazonas confirmam protestos contra Bolsonaro

exercito
Neste sábado (29), quatro municípios do Amazonas organizaram manifestações de protestos contra o governo de Jair Bolsonaro

Moradores de Manacapuru vão às redes sociais contra prefeito Beto D’Angelo

Marcelo Ramos coloca seu bloco na rua

Vice-presidente general Mourão defende punição a Pazuello “antes da anarquia”

Governo do Estado vai treinar agentes de saúde para atuar na quebra da cadeia de transmissão do coronavírus

Protestos contra Bolsonaro

Neste sábado (29), quatro municípios do Amazonas organizaram manifestações de protestos contra o governo de Jair Bolsonaro, convocadas em movimento nacional pela União Nacional dos Estudantes (UNE). Além de Manaus, estão agendados atos em Presidente Figueiredo, Itacoatiara e Humaitá. Em Manaus o ato vai acontecer a partir das 15h, na Praça São Sebastião. A representante da União Nacional dos Estudantes (UNE), Rayane Garcia, explica que o ato é em defesa da Zona Franca de Manaus, contra cortes na educação e defesa da vacina para todos.
Nas cinco regiões do país, também já estão confirmadas cerca de 200 manifestações organizadas por movimentos sociais, entidades estudantis e de trabalhadores, organizações de bairros e até torcidas organizadas.
Existe até um manual de conduta biossanitária para os participantes dos protestos, em prevenção à Covid-19.

Bolsonaro volta a criticar Omar Aziz

O presidente Jair Bolsonaro usou parte do tempo da sua live de quinta-feira (27) para investir contra o senador Omar Aziz. Ele criticou o sistema de saúde sob o governo de Omar Aziz (2011 a 2014), tirou do bolso um projeto que o próprio Aziz já retirou de tramitação (que previa aumento de pena para quem recomendasse remédios sem comprovação científica) e ainda reforçou a fala do pastor Silas Malafaia. “Chama o Malafaia! Está com medo?”, desafiou o presidente.

G7 se reorganiza para novas estratégias

Enquanto Bolsonaro faz lives, o chamado G7 da CPI da Pandemia, que reúne os senadores independentes e de oposição ao governo, vai se reunir hoje a partir das 14h para reunificar o discurso e adotar uma nova estratégia frente às investidas do governo.
Durante a semana, o grupo teve uma cisão interna após a CPI aprovar a convocação de nove governadores. O presidente Omar Aziz foi criticado pelos membros do grupo por ter pautado os pedidos de depoimento dos governadores.

Punição antes da anarquia

O vice-presidente da república, Hamilton Mourão, defendeu ontem que o Exército Brasileiro cumpra as regras no que diz respeito à possível punição do ex-ministro Eduardo Pazuello. Nas palavras do general, as medidas precisam ser aplicadas “para evitar que a anarquia se instale dentro das Forças Armadas”.
Bolsonaro defende que Pazuello não infringiu as normas, já que foi convidado para o ato pelo chefe das Forças Armadas. Mas, Mourão é curto e grosso: “Cada um tem que permanecer na linha que as Forças Armadas têm que adotar. As Forças Armadas são apartidárias, não têm partido. O partido das Forças Armadas é o Brasil.”

Cobrança contra prefeito de Manacapuru

Em manifestações nas redes sociais, moradores do município de Manacapuru cobraram do prefeito Beto D’Angelo, a volta do professor Jackson à direção da Escola Municipal Zoraide Ribeiro Alexandre. O professor foi afastado após confronto com o vereador Gerson D’Angelo, primo do prefeito Beto. Gerson entrou na escola sem usar máscara e foi cobrado a usá-la . Na ocasião, o vereador ameaçou os funcionários e aprontou um show de autoritarismo e depois teria sido responsável pelo afastamento do diretor. Até agora, nem o prefeito Beto D’Angelo e nem a Câmara Municipal de Manacapuru se manifestaram sobre o assunto.

Marcelo lança candidatura

O deputado federal e vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), divulgou material nas redes sociais e em outdoors de Manaus, anunciando que é candidato pra valer à Presidência da República.

Jogando para a plateia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem sintomas de bipolaridade. Num dia é de um jeito e no outro, bem diferente. Sabidamente antipático ao modelo de incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus, Guedes disse ontem, em encontro nacional das indústrias, em Brasília, que “tem muito respeito” pela ZFM. Falou para uma plateia de pelo menos 1.400 empresários on-line, no evento que reuniu os setores do aço, plásticos, eletroeletrônicos, duas rodas e outros.
No evento, Marco Polo de Mello Lopes, presidente do Instituto Aço Brasil, deixou bem claro: “a alta tributação é responsável pelo processo de desindustrialização no Brasil”. O que Guedes tem que fazer é reduzir a cumulatividade de impostos, sugere Lopes.

Mau humor

Depois de participar do almoço com o presidente em São Gabriel da Cachoeira, o coronel Menezes estava mal humorado. Questionado por um internauta sobre o que fazia atualmente profissionalmente, já que não é mais superintendente da Suframa, respondeu um seco: “Não é da sua conta”

Rastreamento da Covid

O Governo do Estado está se mobilizando para aumentar a vigilância em cima de casos suspeitos da Covid-19. Ontem, a SES reuniu os coordenadores da Atenção Básica dos 62 municípios amazonenses, para debater um cronograma de treinamento para os agentes comunitários de saúde (ACS). A ideia é que os agentes identifiquem imediatamente casos suspeitos de Síndrome Gripal e Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) e façam o encaminhamento correto da situação.
Essa estratégia é preventiva e tem o objetivo de identificar resultados positivos, isolar quem está contaminado e buscar quem teve contato com o suspeito, para quebrar a cadeia de transmissão do vírus.

Professores do interior vão parar

Depois de dois dias de debates na Assembleia Legislativa do Amazonas, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas, Ana Cristina Pereira Rodrigues, divulgou nota oficial do sindicato, informando que os professores do interior do Estado não vão voltar para as salas de aula. Os professores preferem continuar com as aulas remotas até que todos sejam imunizados com a segunda dose da vacina contra Covid-19 e, depois dos 15 dias de segurança. O indicativo da categoria é de greve.
Segundo o Sinteam, pelo menos 160 professores morreram de Covid-19 em todo o estado, desde o início da pandemia.

Aeroporto de Barcelos

A Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) realizou visita técnica ao terminal aeroportuário de Barcelos e constatou que as obras de reforma e ampliação do prédio já estão 50% concluídas. Barcelos é um dos principais destinos de pesca esportiva em água doce, no Brasil, e recebe cerca de 10 mil turistas por temporada, que ocorre entre setembro e março. O novo terminal de passageiros terá o dobro do tamanho em relação à estrutura anterior.


Compartilhe >
Facebook
Twitter
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *