Chegam a Manaus equipamentos do Exército da Operação Roraima

Veículos leves e blindados fazem parte dos “materiais estratégicos”

Chegada de navio inglês aumenta tensão entre Venezuela e Guiana

O Comando Militar da Amazônia (CMA) informou que recebeu na última semana “materiais militares estratégicos”, dentro da chamada Operação Roraima, iniciada no mês de dezembro.

Já estão em Manaus as duas balsas – Forte do Presépio (Exército) e Major-Brigadeiro Rolla (Força Aérea) – que transportaram 33 viaturas, incluindo 16 Viaturas Blindadas Multitarefa Guaicuru, e Módulos de Comando e Controle.

Preparação

Segundo o CMA, a expectativa é que a situação não se agrave na região de Roraima, que faz fronteira com a Venezuela e com a Guiana, que vivem situação tensa de disputa pelo território de Essequibo. “Mas a instituição se prepara para reforçar a presença no local”, disse o Comando.

Atuação no garimpo ilegal

O ministro da Defesa, José Mucio, disse que a Operação Roraima já “estava planejada” para o “combate ao garimpo ilegal”, mas as unidades blindadas também poderão ser usadas para garantir a segurança na zona de tensão.


Os blindados são do modelo Guaicuru saíram das unidades no Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul.

Navio inglês na Guiana


No domingo véspera de Natal (24 de dezembro), a Inglaterra anunciou o envio do navio HMS Trent para a costa da Guiana. O HMS Trent é um navio de patrulha de alto mar e é considerado “um navio de guerra”.

A Venezuela considerou este movimento uma “ameaça” e o presidente Nicolás Maduro ordenou uma “ação defensiva”, que inclui mobilização militar em frente à fronteira marítima com a Guiana.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *