Carta de Manaus pede atenção à saúde da criança e adolescente indígena

Documento foi elaborado pela Sociedade Brasileira de Pediatria

Entidade divulgou documento nesta quarta, Dia Internacional dos Povos Indígenas

Valéria Costa
Correspondente

Brasília (ÚNICO) – A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) vai entregar aos Ministérios da Saúde e dos Povos Indígenas, além de outras entidades governamentais, um documento intitulado ” Carta de Manaus: em defesa da saúde da criança e do adolescente indígena”, em que chama a atenção para este público e estabelece cinco eixos de debates, levando em consideração o que preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).


Os eixos são: direito à vida; rede de atenção e imunização; desenvolvimento saudável e prevenção à violência; adolescente, com garantia do acesso à educação e à saúde contínua e de qualidade; e nutrição saudável de acordo com sua cultura e costumes.


A Carta de Manaus teve a participação dos 25 mil associados da entidade, segundo nota da SBP, e é fruto das discussões do IX Fórum Nacional em Defesa da Saúde da Criança Indígena e do 1° Fórum de Saúde da Criança e do Adolescente Indígena da região Norte, realizado em junho deste ano.


Esse documento, defendeu o presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, médico Clóvis Francisco Constantino, é em resposta à preocupação dos pediatras com a saúde das crianças e adolescentes indígenas, que ganhou corpo após a crise humanitária envolvendo os povos Yanomami e que atinge também outras etnias.


“É nosso dever ter um olhar atento também para os povos originários. Não é aceitável que a população pediátrica indígena continue a ser negligenciada pelo poder público”, acrescentou.

Com informações da SBP


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *