Caio André nega intenção de cortar vale-alimentação dos servidores

Informação dos “corredores” da Câmara Municipal indignou os funcionários

Servidores se reuniram para deliberar o assunto

O presidente da Câmara Municipal de Manaus, vereador Caio André, descartou na manhã desta quarta-feira (3) a iniciativa de criar um Projeto de Lei que prevê a redução do auxílio alimentação dos servidores do Poder Legislativo. A negativa do presidente se deu em função de uma “conversa de bastidores” que circulou nos corredores da Câmara, de que haveria até um esboço do PL já pronto para ser levado a plenário, e levou os servidores a se reunirem em assembleia para deliberar o assunto. “A Câmara Municipal de Manaus (CMM) informa que desconhece o teor de qualquer Projeto de Lei ou ato da Mesa Diretora que disponha sobre o assunto mencionado, não havendo nada formalizado a respeito”, diz nota distribuída pela CMM.

Falta de energia

Durante a reunião dos servidores, na terça de manhã, faltou energia no prédio e alguns denunciantes consideraram o fato “estranho”, uma vez que a CMM está funcionando, desde setembro do ano passado, com energia 100% solar. Sobre isso, a Diretoria de Comunicação da CMM reforçou que “o desligamento da energia elétrica ocorreu por manutenção realizada pela concessionária de energia e não atingiu apenas a Câmara Municipal de Manaus, mas outros bairros e localidades da Zona Oeste da capital”.

Plano de Cargos e salários

O Sindicato dos Servidores Públicos do Poder Legislativo Estadual, Municipal e do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (Sindilegisam), que coordenou a reunião de servidores, informou que busca a revisão do Plano de Cargos e Carreira dos servidores efetivos da Câmara Municipal, que deveria ter ocorrido em 2021, mas não foi efetuado.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *