Bolsonaro corta R$ 244 milhões das universidades de todo o país

”É trágico” diz entidade que representa instituições superiores

Governo zerou a conta das instituições enquanto país assistia o jogo do Brasil”, aponta a Andife

Faltando pouco mais de um mês para o fim do ano, o governo Jair Bolsonaro (PL) fez um novo congelamento no orçamento das instituições federais de ensino superior. A área econômica havia promovido um bloqueio em outubro, mas por causa da repercussão negativa no período eleitoral, recuou dias depois.
As instituições receberam nesta segunda-feira (28), no entanto, ofício em que é oficializado o bloqueio dos recursos disponíveis nas contas bancárias – na prática, os caixas foram zerados. A decisão foi tomada para atender as regras do teto de gastos, que limitam o aumento de despesas do governo.
O bloqueio tirou R$ 244 milhões das universidades federais e R$ 122 milhões dos institutos, segundo informações das instituições – totalizando R$ 366 milhões de congelamento.

Nota da Andife

“Enquanto o país inteiro assistia ao jogo da seleção brasileira, o orçamento para as nossas mais diversas despesas (luz, pagamentos de empregados terceirizados, contratos e serviços, bolsas, entre outros) era raspado das contas das universidades federais, com todos os compromissos em pleno andamento”, diz nota da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), presidida pelo reitor Ricardo Marcelo Fonseca. “O governo parece ‘puxar o tapete’ das suas próprias unidades com essa retirada de recursos”. “É trágico. A nossa situação já era objetivamente trágica antes disso acontecer. Nós estamos advertindo isso desde a metade do ano”, completou.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *