Bancada federal do Amazonas mantém cautela sobre inelegibilidade de Bolsonaro

CPI das ONGs mira nos contratos oficiais dos governos com essas associações

Festival de Parintins concentrou atenção dos políticos

Alessandra Lippo, para o ÚNICO

Brasília (ÚNICO) Na semana em que o Tribunal Superior Eleitoral decidiu pela inelegibilidade de Bolsonaro pelos próximos oito anos, a reação da Bancada Federal do Amazonas foi contida, com um pouco mais de reação por parte dos deputados federais bolsonaristas, Fausto Jr e Alberto Neto.


Do outro lado, até mesmo dos mais críticos de Bolsonaro, como é o caso do senador Omar Aziz, as reações foram pequenas. O senador, por exemplo, observou que a decisão foi tomada com base na apresentação de várias provas, que confirmaram o uso do poder político do ex-presidente no processo eleitoral.

CPI das ONGs

A CPI das ONGs, que tem a presidência do senador Plínio Valério, aprovou durante a semana requerimentos endereçados aos governos dos sete estados do Norte, além do Maranhão e Mato Grosso, solicitando informações sobre contratos com as organizações não governamentais.


Plínio Valério disse ao ÚNICO que tem observado uma boa aceitação da CPI e que está confiante no desenvolvimento do trabalho.

Parintins reúne parlamentares

Alguns parlamentares federais passaram parte da semana em Parintins. Entre eles, o senador Omar Aziz, que destinou R$ 12 milhões de uma emenda parlamentar para a construção do Museu dos Bois na Ilha. Essa obra a ser feita em uma praça central de Parintins será iniciada esse ano.


Os deputados federais Sidney Leite e Saullo Vianna, também estiveram na Ilha. Além do festival aproveitaram para reuniões com alguns representantes de segmentos sociais.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *