fbpx

Ativistas em Londres e Los Angeles cobram solução para o desaparecimento de jornalista e indigenista

Manifestantes aproveitam a realização da Cúpula das Américas, nos EUA

Suspeito preso terá audiência de custódia nesta quinta-feira

O desaparecimento do indigenista brasileiro Bruno Araújo e do jornalista inglês Dom Phillips, no Amazonas, no último domingo (5), gerou manifestações em Los Angeles (EUA), cidade onde está sendo realizada a Cúpula das Américas e onde o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, tem encontro marcado com o presidente norte americano Joe Biden, nesta quinta-feira (9).
Na abertura da Cúpula das Américas, em Los Angeles, nos Estados Unidos, brasileiros e estrangeiros se uniram para protestar. Eles espalharam pela cidade fotos do ativista e do jornalista em um painel eletrônico em frente ao famoso letreiro “Hollywood”.

Londres

Em Londres, capital da Inglaterra, familiares e amigos de Dom Phillips se reuniram em frente à Embaixada do Brasil para pedir empenho nas buscas por Bruno Araujo Pereira e Dom Phillips. O protesto contou com a participação de Sian Phillips, irmã do repórter. Um grupo de pessoas se reuniu segurando cartazes com imagens de Dom Phillips e Bruno Pereira. Os manifestantes querem entregar uma carta ao embaixador brasileiro pedindo que ele peça às autoridades do Brasil a aceleração dos trabalhos de busca imediatamente.

Em Los Angeles, manifestantes “detonam” o presidente do Brasil e cobram resolução do caso dos desaparecidos

Bolsonaro e Biden

As pautas ambientais devem ser as principais na reunião de hoje entre Bolsonaro e Biden, em Los Angeles, principalmente depois do desaparecimento do jornalista Inglês e do indigenista. O secretário das Américas do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Pedro Miguel da Costa e Silva, confirmou que os principais temas tratados devem ser sobre meio ambiente, democracia e economia.

Suspeito ouvido

O único suspeito no caso do desaparecimento dos dois, o pescador Amarildo da Costa de Oliveira, conhecido como “Pelado”, vai passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (9), com um juiz. Antes disso, ele já prestou depoimento na delegacia do município de Atalaia do Norte e negou participação em qualquer ato contra os desaparecidos.
O Procurador-geral do Município (PGM) de Atalaia do Norte, Ronaldo Caldas da Silva Maricau, e o PGM Davi Barbosa de Oliveira, do município vizinho Benjamin Constant, se apresentaram para integrar a defesa de Amarildo.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.