fbpx

Árvore centenária da Praça Heliodoro Balbi, no Centro de Manaus “pede socorro”

🔴 Frequentadores da praça querem que prefeitura assuma administração da praça

🔴 Praça tem coreto com mais de 100 anos

🔴 Diversas árvores no local precisam de atenção técnica

Inaugurada no dia 23 de junho de 1907, um dos locais mais belos de Manaus, a Praça Heliodoro Balbi, ou Praça da Polícia, no Centro, como é mais conhecida, possui árvores centenárias que formam um oásis no meio da selva de pedra. Porém, uma árvore centenária da espécie mulateiro está morrendo e deixando muitas histórias vividas sob a sua sobra apenas na memória de quem um dia aproveitou o local.


De acordo com freqüentadores da praça muitas árvores estão apodrecendo e morrendo por falta de manutenção do Governo do Estado responsável pela gestão do espaço por intermédio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC). Um grupo de freqüentadores está fazendo apelo para que a Prefeitura de Manaus assuma a administração do local.

Localizada no Centro de Manaus com árvores frondosas de diversas espécies amazônicas e de copas elevadas, lagoas, chafarizes e bancos, à Praça Heliodoro Balbi, é um espaço que tem resistido ao avanço do concreto e do asfalto.


A praça possui dois coretos, um deles com mais de 100 anos onde em algumas ocasiões são realizados eventos culturais. Dispõe de esculturas de ferro, lagos artificiais e chafarizes que completam o cenário. O coreto, merece uma referência especial. Ele é todo de ferro e cheio de detalhes de vitrais e esculturas de rostos humanos.


A Praça da Polícia é frequentada por turistas e moradores de Manaus. Estudantes de uma escola pública, o Colégio Estadual D. Pedro II, igualmente centenário, localizado em frente e de maneira geral, pessoas que passam na área aproveitam o espaço. A praça tem disponíveis alguns serviços: lanchonete, banca de revista e uma banca com vendas de lanches regionais.


O Portal Único entrou em contato com a assessoria da Secretaria de Cultura, para saber se há algum serviço de manutenção no local e especificamente a respeito da árvore de mulateiro. A secretaria confirmou que a árvore está apresentando sinais de alerta quanto à saúde, que eles estão acompanhando e pediram uma vistoria, por parte de técnicos da SEMMAS, para avaliação.

Quem foi Heliodoro Balbi

Heliodoro Balbi era amazonense, nascido a 12 de fevereiro de 1876; formado em Direito pela Faculdade de Pernambuco. Em Manaus, foi professor o de Literatura do velho Ginásio Amazonense, admitido através de concurso, obtendo o primeiro lugar. Dividia suas atividades entre o magistério e o jornalismo. Heliodoro Balbi faleceu no Acre, a 26 de novembro de 1918, mas seus restos mortais foram trasladados para o Cemitério de São João Batista, em Manaus.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.