Amazonas vai faturar R$ 50 milhões em crédito de carbono

Anúncio foi feito pelo governador Wilson Lima

Governo descarta aumento nos impostos

Por Juscelino Taketomi, especial para o ÚNICO

Em coletiva de imprensa, na manhã desta quinta-feira (01) na Assembleia Legislativa, o governador Wilson Lima disse que o Amazonas vai receber, em março, R$ 50 milhões com a venda de crédito de carbono.


Ao todo, o Estado espera faturar R$ 1 bilhão em 2024 graças a venda de créditos de 809,6 milhões de toneladas de carbono equivalente (tCO2e), geradas por reduções de emissões entre 2006-2015.
Na coletiva, o governador também destacou, para 2024, maior investimento em gás natural e a intensificação da luta pela exploração de potássio no município de Autazes.

Reforma Tributária

A regulamentação da reforma tributária será outra questão a merecer a atenção do Governo do Estado neste início de ano, segundo Wilson.


“A nossa preocupação com o modelo Zona Franca de Manaus é constante e por isso estaremos atentos à regulamentação da reforma no Congresso Nacional”, disse ele.


Segundo ele, a regulamentação é necessária para impedir o desequilíbrio de receita entre os estados. “Há travas para isso e o Confaz está atento”, expressou.

Impostos e estiagem

Na coletiva, Wilson Lima também descartou qualquer elevação de impostos em consequência da reforma tributária. “Isso está descartado, em nível de Estado não haverá novos impostos, com toda a certeza”, comentou ao ÚNICO.

O governador confirmou medidas preventivas para que o Amazonas não seja surpreendido em 2024 por uma estiagem maior do que a que castigou o Estado em 2023.


“A estiagem passada foi a maior causa da queda de arrecadação no Amazonas. Os produtos da Zona Franca não podiam ser escoados, e então tivemos problemas”, frisou.


Wilson disse que está buscando parceria junto ao Governo Federal, para que o processo de dragagem do Rio Madeira seja iniciado em maio próximo, a fim de manter a navegabilidade na região.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *