Amazonas ocupa o primeiro lugar na região em número de pessoas no Serasa

Com uma população de mais de 4,1 milhões de habitantes, o Amazonas ocupa o primeiro lugar com 54,2% de sua população economicamente ativa com contas inadimplentes. A notícia foi divulgada no relatório da Serasa Experian que apresentou que os demais estados   da Região Norte tem boa parte da população com as contas atrasadas e com o nome no sistema acima da média nacional de 40,9%. 

Depois do Amazonas a lista dos devedores segue por ordem: o Amapá, com 49,8% de inadimplentes, Roraima com 49,5%,  Acre com 49,3%, Tocantins com 45,9%, Rondônia com 44,7% e Pará, com 42,9% da população economicamente ativa com débitos atrasados. 

Idosos devem mais

De acordo com o relatório, o maior aumento de inadimplentes no acumulado do ano foi na faixa de idade superior aos 60 anos. Mais de 900 mil idosos foram parar nos registros da Serasa Experian no período de outubro de 2018 a outubro de 2019. O aumento equivale a 10,1% no período, alcançando 9,8 de devedores. 

“Em todo país, até outubro deste ano, havia 63,9 milhões de consumidores com os débitos atrasados e não pagos, representando 40,9% da população adulta. Os bancos e cartões continuam concentrando o maior volume de dívidas com 32,3% de inadimplentes”, afirma trecho do relatório. 

Na avaliação do economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, os altos números envolvendo os idosos acontecem pela facilidade em obter crédito por intermédio de bancos e financiadoras. 

“A concessão de crédito no Brasil depende principalmente do score de crédito, uma pontuação que avalia o comportamento financeiro dessas pessoas. Os idosos aposentados costumam ter mais facilidade para conseguir empréstimos por conta da aposentadoria e do histórico de pagamentos, muito mais longo do que dos mais novos. A expectativa é que, com o Cadastro Positivo, as demais faixas também passem a ter mais acesso graças ao forte impacto que os novos dados terão na pontuação de crédito”, afirmou o economista.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *