fbpx

Amazonas ganha primeira fábrica certificada de peixe salgado

Pescado é proveniente de área de manejo no Mamirauá, em Manacapuru

Indústrias de carnes e laticínios também buscam certificação

O Governo do Estado, por meio da Agência Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf), emitiu a certificação para a primeira fábrica preparada para comercializar em todo o país peixes amazônicos com beneficiamento industrial. A Chikó Alimentos, sediada no município de Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus), passou a contar com o registro do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA). A fábrica está localizada na zona rural do município e tem capacidade produtiva diária de 12 toneladas de peixe. Além do Sisbi-POA, a Chikó Alimentos já conta com os registros de Serviço de Inspeção Estadual (SIE) e Federal (SIF).

Peixe salgado

O trabalho é voltado ao beneficiamento de pescado salgado, como o pirarucu manejado da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) de Mamirauá. Além desses, também fazem parte da produção do estabelecimento peixes como aruanã e mapará.
Além da unidade em Manacapuru, outra planta da Chikó Alimentos no município de Anamã (a 165 quilômetros de Manaus) também receberá o registro de certificação nacional.
O diretor da Chikó Alimentos, Raimundo Chikó, afirma que com o Sisbi-POA a produção deve aumentar em até 50% no estabelecimento. “Para nós é muito importante porque hoje, com o SIE, nós podemos vender só dentro do estado, e com o Sisbi nós poderemos vender para todo o Brasil. Nós já temos clientes de outros estados pedindo o pirarucu salgado. Vai gerar emprego e dar muito mais segurança para a empresa se manter no mercado”, afirmou o diretor.

Empresário Raimundo Chikó: investimento em fábricas em Manacapuru e Anamã

Auditoria técnica

De acordo com o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Araújo, para obtenção da certificação a Chikó Alimentos passou por uma rigorosa auditoria técnica, onde é verificado todo o processo produtivo para que nenhum dano seja causado à saúde do consumidor.
“Nós temos hoje 18 empresas que pediram a adesão ao Sisbi, além das 160 que têm o Serviço de Inspeção Estadual aptas a comercializar o seu produto no Amazonas. Além do peixe, nós estamos trabalhando algumas indústrias da área de carne, laticínios, que devem ser certificadas em breve para colocar esse produto fora do estado do Amazonas”, apontou Araújo.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.