Amazonas Energia retira mais de 20 toneladas de cabos e equipamentos

Equipamentos estavam fora de uso, ou eram clandestinos

A ação, que beneficiou Vieiralves, Adrianópolis, Aleixo e Flores, agora chegou ao bairro de Aparecida

A Amazonas Energia intensificou o serviço de retirada de fios de telefonia e de TV a cabo assim como de equipamentos fixados nos postes de energia para promover o bem-estar visual e reduzir riscos de acidentes com a possível queda de cabos danificados, conforme explica a empresa.

Meta é atingida

A meta da concessionária de retirar 20 toneladas de materiais dos postes fixados na capital Manaus, em 2023, foi atingida no primeiro semestre. O projeto piloto iniciou pelo conjunto Vieiralves e, posteriormente, contemplou os bairros Adrianópolis, Aleixo e Flores. O bairro de Aparecida passa por vistoria das equipes atualmente para a retirada dos produtos em desuso ou de empresas não credenciadas.


A Amazonas Energia deverá terminar o ano superando o cronograma de execução e, dessa forma, atendendo a legislação vigente. A Lei Estadual nº 6.025 de 2022 determinou que a empresa concessionária, ou permissionária, de energia elétrica realizasse o alinhamento e retirada dos fios não utilizados nos postes existentes. E especificou que a concessionária informasse às demais empresas, que também utilizam os postes, para fazer o mesmo com seus cabeamentos e equipamentos.

Postes são compartilhados

A Amazonas Energia, atualmente, compartilha a estrutura (permite a utilização dos postes por terceirizados) com empresas por meio de 113 contratos e um convênio de prestação de serviço na capital e no interior do estado. A lista dos operadores regulares pode ser consultada no site https://website.amazonasenergia.com/informacoes/compartilhamento/.


A concessionária promoveu reunião com os provedores (empresas que utilizam o serviço) para informar sobre a obrigatoriedade de retirada dos cabos que não estão sendo mais utilizados. Posteriormente, enviou comunicação reiterando a solicitação de desobstrução dos postes sob pena de multa.

Conversa com telefonia celular

Inicialmente, as empresas de telefonia celular e de TV a cabo não atenderam à solicitação de “limpar” os postes de resíduos (itens inservíveis). A falta de compromisso também afetava a execução de atividades essenciais. “Às vezes, a engenharia vai fazer um serviço de remanejamento de poste, de retirada de poste e eles (empresas que utilizam os postes) precisam retirar a fibra deles.


Segundo a Amazonas Energia houve cancelamento de obras porque as empresas não compareceram, o que gera prejuízo para a concessionária que movimenta toda uma estrutura e não consegue efetuar o serviço. Com o passar do tempo, as empresas foram se adequando e a maioria está atendendo as solicitações para a limpeza dos postes”, explicou Akim Dias, técnico da Amazonas Energia.

Destino do material retirado dos postes

O material retirado das ruas fica armazenado por 30 dias. Se o proprietário não reclamar a posse, os produtos são alienados e encaminhados para a reciclagem a fim de evitar a contaminação do meio ambiente ou são vendidos. O valor apurado é investido em melhorias do sistema de distribuição de energia.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *