Amazonas assina adesão ao Plano Juventude Negra Viva

Programa atende demandas dos próprios jovens

Investimento será de mais de R$ 600 milhões

Fábio Rodrigues
Especial para o ÚNICO

Brasília (ÚNICO) – O estado do Amazonas foi um dos primeiros a aderir ao Plano Juventude Negra Viva, lançado pelo presidente Lula nesta semana, com objetivo de reduzir a vulnerabilidade social que afeta essa parcela da população.

Ao lado do Amapá, Distrito Federal, Goiás e Piauí, o Amazonas se candidatou a participar das dezenas de ações previstas pelo Juventude Negra Viva.

Ao governador do Amazonas, Wilson Lima, caberá apontar quais são as prioridades desse público no Estado, para que o Governo Federal execute as políticas nacionais previstas no Plano.

Jovens foram ouvidos em 2023

O Plano Juventude Negra Viva prevê investimento de mais de R$ 665 milhões nos próximos anos em ações transversais de 18 ministérios.

O Plano Juventude Negra Viva foi articulado pelo Ministério da Igualdade Racial e pela Secretaria-Geral da Presidência da República e desenvolvido a partir das demandas dos próprios jovens.

Em 2023, as pastas realizaram caravanas participativas em todos os estados e no Distrito Federal e escutaram cerca de 6 mil jovens.

Como é o Plano Juventude Negra Viva

O projeto conta com 217 ações e 43 metas específicas, divididas em 11 eixos: saúde; educação; cultura; segurança pública; trabalho e renda; geração de trabalho e renda; ciência e tecnologia; esportes; segurança alimentar; fortalecimento da democracia; meio ambiente, garantia do direito à cidade e a valorização dos territórios.

Ações prioritárias

Projeto Nacional de Câmeras Corporais, com diretrizes, treinamento e capacitação para policiais

Criação do Pronasci Juventude, com bolsas de R$ 500 por mês para jovens negros em cursos de capacitação profissional nos institutos federais

Política Nacional de Atenção Integral à Saúde de Adolescentes e Jovens, com recorte de juventude negra e programa específico sobre saúde mental

Bolsa de preparação para concursos da administração pública

Equipamentos de referência no âmbito do programa Estação Juventude, revitalização dos CEUs da Cultura e instalação de Centros Comunitários pela Vida (Convive)

Promoção de intercâmbios entre países do hemisfério sul, com R$ 6 milhões de investimento em intercâmbios de professores e estudantes de licenciatura para África e América Latina

Implementação do Pontão de Cultura com recorte específico para a juventude
Internet em territórios periféricos, comunidades tradicionais e espaços públicos
Formação de jovens esportistas nas periferias a partir dos núcleos do programa Segundo Tempo

Crédito rural com foco na produção de alimentos, agroecologia e sociobiodiversidade, com ênfase na ampliação da linha de crédito rural Pronaf Jovem.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *