Abrigo Moacyr Alves busca parcerias para o “Projeto Bototerapia”

Método nativo do Amazonas, a bototerapia facilita o contato com a natureza e a interação com as pessoas

Projeto precisa de veículos para transporte das turmas em tratamento neuropático

Depois de quase dois anos de atividades suspensas em razão da pandemia da Covid-19, o Abrigo Moacyr Alves retomou o “Projeto Bototerapia”, um método de interação ou terapia assistida com os botos livres da Amazônia, desenvolvida pelo fisioterapeuta, Igor Simões de Andrade. O projeto precisa de parcerias para fornecer às crianças e adultos com deficiência neuropáticas e psiquiátricas tanto o contato com a natureza quanto a interação pacífica com golfinhos amazônicos. “A terapia pode, por exemplo, ajudar uma criança a permitir mais contato com as pessoas, ter mais movimento e equilíbrio, melhorar a respiração, dentre muitos outros benefícios”, afirmou Igor.

Precisa-se de transporte

As atividades do “Projeto Bototerapia” livres e amigáveis na natureza acontecem uma vez por mês, na Praia Amigos do Boto, nas proximidades da Vila de São Tomé, e no Flutuante Boto Amazônico, próximo a Acajatuba. Para fazer o transporte dos jovens em terapia e abrigá-los durante as atividades, o Abrigo Moacyr Alves está buscando parcerias na área de logística, que possam garantir o transporte de ida e vinda das turmas e o atendimento de suas necessidades básicas nos locais de terapia.

Os interessados podem entrar em contato nos telefones : (92) 99363-4484 ou 99142-6764 que também funcionam como WhatsApp.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *